sábado, 28 de janeiro de 2012

Pacífico Sul ( Cruzeiro )

                                                        

A maior de todas as “ ilhas “ é o sexto maior país do mundo !
         

     Apesar da definição de ilha, poderia ser a maior ilha do mundo, mas na realidade a Austrália é considerada um país-continente devido a sua dimensão, passando o título de maior ilha do mundo para a Groelândia pertencente à Dinamarca.  Significa “ Terra do Sul “ ou “ Terra Australis Incógnita “ e  sem dúvida a terra dos Cangurus, Coalas, Ornitorrincos, além de outros animais e plantas exclusivos e surpreendentes, é uma excelente viagem tendo muito o que fazer e ver nesta terra de abundância e diversão, sendo conhecida como a Terra Mundial da Aventura ( assim como Nova Zelândia, descrição abaixo ), uma opção de modernidade e infinitas opções de passeios e tours. Então eu mesmo me questionei por algum tempo; " Fui para tantos lugares e países até desconhecidos por muitos, como é que eu não vou para a Austrália ? " Acabei indo por uma oportunidade de fazer mais um cruzeiro envolvendo várias ilhas na região. Mas a resposta à questão da demora de ter ido aos países com as bandeiras mais lindas do mundo na minha opinião, primeiro baseia-se num verdadeiro interesse e depois pelo receio devido aos cuidados necessários para visitar a Austrália, cuidados estes que muitos talvez desconheçam ou ignoram, pois é um dos países mais  perigosos do mundo ! É claro que não estou falando de assaltos, homicídios ou perigos urbanos, já que a parte urbanística é segura e as leis são politicamente corretas e funcionam, além da alta qualidade de vida em todas as cidades. Como não visitar este país ? Diria até que a Austrália é o Brasil que deu certo ( nos pontos em que o Brasil é errado ou nem tem conserto; estrutura, política, segurança e economia invejáveis  ). Mesmo assim, é um país selvagem e possivelmente o país com o maior número de animais venenosos ( aranhas e cobras, entre outros ), além de tubarões ou mesmo crocodilos ( grandes ) que se alternam entre mares e rios, o que faz muita gente ter problemas sérios, pois eles se misturam ... isso sem falar em águas vivas venenosas e nos Dingos que são cães selvagens ( mais para lobos mesmo ) que estão soltos e atacam os humanos ou crianças que pensam serem cães amistosos, pois sua aparência com carinha de anjo engana. Existe até a maior cerca do mundo dividindo ¼ do país na tentativa de impedir que esses carnívoros continuem atacando as criações de carneiros e/ou gado e/ou humanos.  Ficam mais precisamente em Queensland ( Fraser Island ). Portanto, não se aventure sozinho fora das cidades sem conhecer bem qualquer lugar e sem ter um guia bem especializado ( por terra ou por mar ). Turistas morrem todos os anos sem muita divulgação, claro. Depois do Vale da Morte na Antártica, é o continente mais seco e árido do planeta, apesar de tantos desertos pelo mundo. Por isso a população se concentra nos 26 mil quilômetros de litoral que é o maior atrativo turístico do país, pois, juntamente com Papua Nova-Guiné, possui a maior Barreira de Corais do planeta, a Great Barrier que está entre as Maravilhas da Natureza e Patrimônio Mundial da UNESCO, próxima a cidade de Cairns, também em Queensland ( um dos 6 estados australianos ). O maior organismo vivo do planeta é mais um dos pontos com risco de desaparecer do mapa, pois os corais estão morrendo pela elevação da temperatura da água, poucos seres humanos percebem ou dão atenção a isso. A melhor forma de ver essa imensidão da Grande Barreira de Corais é sem dúvida pelo ar em um vôo de helicóptero que não é nada barato, mas absolutamente compensador, se tiver condições. É maior que a Itália ! Tudo é mesmo grande por lá ... para atravessar todo o país são quilômetros e quilômetros de nada em uma imensa estrada reta. Um problema ( ao menos para mim ) é entendê-los, pois o sotaque é mesmo difícil ( aos meus ouvidos ) ... praticamente preciso de legendas ( nem que seja em inglês, porque " australinglês " definitivamente eu não entendo ).

     A cidade de Sydney ( Coração Cultural australiano ) possui sua famosa baía além de  praias como Bondi Beach ( a Copacabana ou Ipanema deles ), que é um tanto perigosa em suas correntezas fortes, mais uma atenção ! E sinceramente, indico tantas outras praias nas minhas publicações que as praias de Sydney eu dispenso, já que também é uma cidade que faz bastante frio, com ventos gelados ( nada tropical ) que se alternam com alguns raios de sol num mesmo dia. Portanto, o melhor a se fazer em Sydney, na minha opinião, está na cidade, ou melhor, no bairro The Rocks, local das principais atrações da cidade que é um exemplo de organização e trânsito, com até 3 níveis de pontes, viadutos e vias. E é neste famoso e antigo bairro que está a 20ª Maravilha do Mundo Moderno, a Opera ou Teatro de Sydney ( também Patrimônio Mundial da UNESCO ), o qual apesar de lembrar velas içadas, foi inspirada em uma laranja descascada ( cascas ), possuindo uma lenda sobre um fantasma aborígine que ronda por lá ... vai saber ... o que importa é que é o símbolo da nação logo ao lado da Harbour Bridge ( a enorme ponte de Sydney ) o qual é apelidada localmente de “ cabide “ ( Coat Hanger ) e é possível “ escalá-la “ ou melhor,  subir uma escadaria enorme até seus 134 metros de altura por um preço levemente salgado como tudo por lá, pois o dólar australiano estava mais alto que o americano. Sem falar no visto que também é mais caro que o americano e tem uma validade ridícula de apenas um ano !     

     O Jardim Botânico é bem ao lado e é imperdível ! Uma tarde de caminhada é um deleite aos olhos; tudo muito limpo e realmente bonito, assim como no Hyde Park que está mais para uma praça; é onde fica a Catedral St Mary´s que possui sua arquitetura puxada ao estilo medieval, diferente de toda modernidade australiana. O shopping de luxo é o Queen Victoria Building e no mesmo bairro The Rock também ficam os portos para embarque dos cruzeiros. Foi onde fiquei e embarquei no navio Dawn Princess por 14 noites pelo Pacífico com destino à Nova Caledônia, Ilhas Fiji e Vanuatu os quais descrevo abaixo. O país possui ainda tantas cidades e opções que muitos se mudam para lá ( inclusive  brasileiros ), apesar de todo e qualquer risco ou dificuldade citados anteriormente, quem liga ? E uma boa notícia é que não cobram nem pedem gorjetas nem porcentagens de serviços sobre os consumos em restaurantes e bares ... bem diferente dos 10% brasileiros e 15% americanos ( fora gorjeta ) ... que beleza ! E ainda tem até os ônibus ( número 555 ) de turismo grátis !? Incrível ... essa eu só vi em Sydney, pena que é tão longe do Brasil pra ficar voltando a  qualquer hora ...
    
A NOVA ZELÂNDIA também faz parte da Polinésia e é o país dos jovens e dos esportes radicais, aventuras, muita diversão e paisagens inexplicáveis de lindas, além de já ter sido considerado o país mais seguro do mundo. Significa “ Terra do Mar “ ou “ Terra da Grande Nuvem Branca “ e é possível ter neve e praias. Também é possível a confusão da capital como sendo Auckland, mas na realidade é Wellington, ao sul. Auckland fica na Ilha Norte e é a principal ( e maior ) cidade do país, assim como Sydney para os australianos e assim como São Paulo ou Rio de Janeiro para a maioria dos brasileiros e possui a mais alta torre do Hemisfério Sul, a Sky Tower ( 328 metros ) que é de onde alguns loucos pulam de Bang Jump ou  Bungee Jumping ... não vi ninguém pulando e eu não confio nestes tipos de equipamentos, mesmo no primeiro mundo. É mais alta que a Sydney Tower ou Sydney Tower Eye ( 305 metros ) e caso já tenha conhecido e subido outras estruturas mais altas ( Hemisfério Norte ) nem precisa pagar o preço de subir se seu tempo for curto. Vá para a Queen Street ( Rua da Rainha ) que tem uma infinidade de lojas e shoppings interessantes com alguns preços razoáveis, principalmente se você vier da Austrália, pois o dólar neozelandês é bem mais em conta. Até no aeroporto nem cobram pela utilização dos carrinhos para as malas ( Em Sydney são AUD 4.00 dólares australianos pelo carrinho e AUD 2.00  para pesar a mala, absurdo ! ). Tem também vários parques agradáveis de passear como o Albert Park em meio aos japoneses e brasileiros que não são nada difíceis de encontrar. Mas os primeiros povos a desbravar esta terra longínqua foram os Maoris que no seu idioma original significaria “ A cidade dos 100 amantes “ ( Tamaki-Macau-Rau ), isto em virtude de ter sido um terra muito desejada e várias vezes conquistada por muitos povos no passar dos tempos.  Tudo funciona numa perfeição que pode deixar o resto do mundo com inveja ... ou raiva, mais um exemplo para o Brasil atrasado ... ( e para os brasileiros mau educados, em todos os sentidos; trânsito, filas, respeito ao próximo, leis, roubos, políticos e por aí vai ) ... isso sem falar no fuso horário que também é o mais adiantado em relação ao Brasil podendo chegar até 16 horas na frente ( dependendo do horário de verão ), ou seja, o país é adiantado em literalmente todos os sentidos, até no horário ! No aeroporto por exemplo, as pessoas continuam sentadas mesmo quando iniciam o embarque, como deveria ser em todo o mundo moderno e educado, todos com calma, uma a um ... muito diferente dos brasileiros e sulamericanos em geral desesperados que ficam se empurrando já querendo fazer fila e marcar lugar meia hora antes para entrar logo no avião, uma vergonha !! Basta uma simples passada pelo “ maravilhoso Aeroporto Internacional de Guarulhos-SP " para conhecer de quem descrevo ... será que é mesmo medo de não embarcar ? Será que o avião vai sair sem esses desesperados ? Tenho certeza que o leitor já presenciou essas pérolas nos aeroportos, não ? Espero que esta publicação ajude de alguma forma todos a sermos mais calmos e darmos a vez para os outros que estão sendo chamados por fileiras ou prioridades, não ficando na frente ! “ - O avião só vai sair depois que todos embarcarem, podem ficar tranqüilos !!! “


            CRUZEIRO PACÍFICO SUL
                                                                
                                                        
     NOVA CALEDÔNIA ou CALEDÓNIA é território francês em meio ao Pacífico Sul ( Melanésia ). A língua oficial é o francês, evidentemente, porém falam muitos dialetos como o Kanak ( Kanak Culture ). Minhas duas paradas de navio foram; na capital Nouméa, onde optei pelo tour até Amedee Lighthouse Island Marine Reserve que, pelo nome já podem imaginar que é uma área preservada e cheia de corais ao redor. E também pelo próprio nome, tem um farol muito bonito e bem cuidado onde é possível ( e obrigatório ) subir seus 241 degraus e ter uma vista panorâmica de 360º do infinito azul do Pacífico ... pena que o tempo não ajudou muito, pois é uma região que chove constantemente e até a água do mar pode ser fria. É uma ilha muito pequena onde vivem apenas 4 famílias e muitas cobras do mar o qual são venenosas, mas não atacam os humanos ... pelo contrário, vão fugir de você, apenas não toque nelas, experiência própria. A Anse Vata Beach é a praia mais famosa e considerada a capital do windsurf no Pacífico Sul, se gosta de ventos, é seu passeio.

     A outra parada foi em Lifou Island onde a principal e mais famosa praia é Luecila Beach na Baía de Chateaubriand que não deixa de ser bonita ... pena que a ilha e o local estão um pouco abandonados pelo governo francês e pelos próprios moradores com certo lixo jogado nas praias e ruas ... se é que posso chamar aquilo rua. Chegando de navio ( um pouco difícil que escolha esta ilha de outra forma ), não faça nenhum tour, fique na praia do desembarque mesmo ou passeie por conta.



     “ BULA ... Bula ! “ ... significa “ vida “ na língua local. Nada melhor para representar essa palavra, pois ir para as ILHAS FIJI é o sonho de muita gente que busca em viver de verdade tudo o que a bula, digo vida tem de melhor a oferecer. A palavra serve também para várias coisas : Um simples cumprimento como bom dia, boa tarde, oi, como vai, como está ... desejo de saúde ... e seja bem-vindo literalmente a um dos mais famosos paraísos da terra, sendo recebido ao som fijiano de seus violões coloridos tocados por um povo extremamente carismático e receptivo. Prepare-se para a melhor e mais calorosa recepção, pois o turismo é absolutamente tudo para os nativos e os privilegiados são mesmo tratados com muito carinho. Um saudoso “ Bula “ para Fiji e seus habitantes que são uma atração turística à parte !  

     Em meio as 333 ilhas que compõem este arquipélago apelidado de Encruzilhada do Pacífico, o qual já foi cenário de filmes hollywoodianos como “  Lagoa Azul “ ( 1980 ) gravado no Nanuya Island Resort ou Nanuya Levu, não é só o dinheiro a dificuldade desse acesso. Do Brasil são muitas horas de vôo e escalas ( se não for em um cruzeiro local que pode facilitar muito neste sentido ) e/ou caso não more em alguma outra ilha próxima no Pacífico; Austrália ou Nova Zelândia, o qual fica muito mais fácil e barato. Para os brasileiros a estória é outra. O país fazia parte do Império Britânico e até hoje a rainha está estampada no dólar fijiano que é quase a metade do dólar americano, mas vale um pouco mais que o real brasileiro. Por esta razão, o inglês é língua oficial, além do fijiano e hindu. Por lá foi praticado o canibalismo, mas em épocas remotas.
A Ilha Dravuni pertence ao grupo Kadavu, possui cerca de 100 habitantes e é local possível de se experimentar uma das cerimônias e rituais exclusivos por todo o país, o Yaquona ou Yqona Ceremony, cerimônia tradicional onde tomam uma erva chamada Kava ou kawa ou Cava ou Cava Cava ( Kava Kava ou Kawa Kawa ); uma raiz de pimenta utilizada para alguns fins medicinais, mas também não deixa de ser alucinógeno e ter o objetivo de ficar doidão, coisa que não vai ser preciso, pois o lugar já poderá deixá-lo sedado e achar que está sonhando. Não é à toa que é o povo mais feliz do mundo ! Mas, apesar dessa cultura ser levada bem a sério, particularmente, eu não senti nada ... apenas uma leve sensação de anestesia na garganta após 3 doses o qual devem ser tomadas em apenas um gole. Depois fiquei sabendo que tem de tomar muitas doses para sentir realmente o efeito ... fala sério ... vai ver que é por isso que não achei o lugar tão maravilhoso como anunciam tantas propagandas e apesar de qualquer foto bonita do local. Alguns sites ou  agências de turismo citam as Ilhas Fiji como uma opção alternativa para quem reclama dos preços de ir à Polinésia Francesa, por exemplo. Mas, eu posso registrar com toda segurança que qualquer diferença de preço para ir ao Taiti ou outros possíveis paraísos terrestres valem à pena, se é que essa diferença mesmo existe, porque é preciso muita coragem e conhecimento para afirmar isso, já que a fama dessas ilhas são mesmo grandes, tanto que nem vai ficar perdido como Chuck Noland ( Tom Hanks no filme Náufrago “ ou “  Castway de 2000, “ gravado na Ilha Monuriki ou Mondriki ). Não precisa se preocupar nem vai precisar esperar os 4 anos para ser achado ( como no filme ) porque todos os dias tem barcos passando por este ponto remoto que já é extremamente conhecido, mas a realidade que se vê pessoalmente pode ser outra ( em alguns pontos ).
Este destino é minha publicação mais difícil, pois descrever que as Ilhas Fiji não são tudo o que dizem ser não é nada fácil, pois para mim foi certa decepção com relação às expectativas ( repetindo, mesmo com qualquer foto bonita, pois publico as melhores, claro ). Também acho que minha exigência ficou muito grande com relação aos roteiros que já realizei ou o Kava fez efeito contrário em mim ... rs ... mas não deixam de ser uma boa opção, mas sem exageros como se pode ler em tantos blogs e informações sobre este destino. Viajar de tão longe do Brasil até  Fiji, definitivamente não vale o preço ! Melhor ir ao CaribeFernando de Noronha no Brasil, Galápagos ( mais perto ) ou mesmo ao Taiti ou Maldivas ( aí é sacanagem qualquer tentativa de comparação ). As Seychelles também são melhor opção. Descrevo isso para afunilar a idéia de viagem do leitor, mas se já conhece todos os destinos aqui citados, então vá para Fiji ... para os Resorts bem mais afastados da capital e com o bol$o preparado. Estes sim podem fazer jus às publicações com mais elogios. Dá até para reservar uma ilha inteira como já fiseram Bill Gates, Paris Hilton, o 007 Pierce Brosnan, Michelle Pfeiffer, Russel Crowe, Demi Moore & Ashton Kutcher ... entre outras estrelas que exigem e precisam de total privacidade e chegar de helicóptero ( pra quem pode ) ... minha realidade é outra e minha passagem pela capital Suva, na principal e maior ilha chamada Viti Levu, que é parada para os navios de cruzeiro, me levou ao Pearl South Pacific Resort, também citado e indicado como um dos melhores onde o padrão 5 estrelas termina na beira da praia que é inacreditavelmente feia ( ou digamos, normal ... para quem vê as fotos pelo computador ... lá é outra coisa ! ). E não importa que um tempo nublado não ajude, tenho grande experiência aquática para saber se é em função do tempo simplesmente. O mar é pior que muitas praias brasileiras ! Isso sem falar na falta de limpeza mais próximo do centro de Suva ... com a maré baixa deu para ver uma infinidade de sujeira e garrafas à mostra. Conservação não é o forte por lá.



     Savu Savu fica na segunda maior Ilha Vanua Levu, em uma das mais tradicionais vilas chamada Nukubalavu Village. Foi base americana na Segunda Guerra Mundial e titula-se como o mais espetacular porto do sul do Pacífico !? ( não para mim ! ). Meu tour escolhido foi visitar o Koro Sun Resort que apesar de todo carisma e simpatia padrão das pessoas na realidade também foi outra decepção. Em Port Denarau ( Ilha Veti Levu ) minha escolha foi ir para o Beachcomber Island Resort em meio as Mamanuca Islands, um dos lugares mais preferidos em Fiji. O Resort é bem pequeno e agradável. Porém, além de receber a invasão dos turistas do navio, também recebe mochileiros para ficar em quartos ( chamados Bures ) conjugados com beliches, situação que achei horrível e não recomendo para quem quer sossego realmente e se sentir no paraíso, já que a festa deve correr solta nas noitadas por lá, isso ficou claro e no verdadeiro paraíso balada não pode ser opção. Vai ver que é por isso que a vida marinha também se mandou ( snorkeling bem ruim ! ) e os ventos fazem a água bater bastante. Mas um dia por lá é muito agradável e divertido com apresentações típicas e muita animação por parte da banda no bar " pé na areia "... dormir é outro papo. Eu me mandei ... e de qualquer forma, fico satisfeito em ter conhecido e presenciado uma vida simples e cheia de alegria. Fije-se !  Bula-se ! ... e Bula Vinaka ! ( obrigado ! ).



     VANUATU significa Terra Eterna e é outro pedacinho perdido de terra da Melanésia ( ilhas negras ou dos negros ). Já soube que está entre os primeiros a sumir do planeta, se o tal aquecimento global, efeito estufa, etc forem mesmo verdade ... logo em seguida das MALDIVAS ( a maior perda para o nosso mundo ). A situação é séria, pois lá achar água potável já está sendo um pouco difícil; o mar está avançando e deixando as águas salobras. Mais um local desbravado por portugueses que deixaram outras línguas como o inglês e francês tomarem conta, além do Bislama ( mistura de crioulo com inglês ). 
Aportei na capital Port Vila e visitei a Ilha Ifira que é onde estão os primeiros moradores locais, mais pitoresco e com as tradições como as canoas " outrigger canoe " também encontradas no Taiti, Havaí e outras ilhas do Pacífico. É para quem gosta de mergulhar, assim como na Ilha Iririki, ambas bem ao lado do porto que foi o melhor do roteiro, não sendo necessário fazer nenhuma excursão pelos navio$. Foi uma surpresa boa na viagem, mesmo com o tempo fechado, nublado e garoando, infelizmente. Mesmo assim, a água é bem melhor que a famosa Fiji citada acima ( mais clara e com mais vida marinha ) e os preços das barraquinhas em frente ao porto chegam a ser incrivelmente baratos como por exemplo bermudas de marcas que custam cerca de U$ 100,00 em Honolulu-Havaí, lá estão por U$ 10,00 ! Não deu pra resistir ...


http://www.vanuatu.travel/

DIREITOS AUTORAIS RESERVADOS ( COPYRIGHT )
outubro 2012 

Nenhum comentário:

Postar um comentário